Sobrevivi a um tiro de Fal (Fuzil automático Leve)

Esta é a história do Soldado Giovane, do 5º Regimento de Carros de Combate (RCC), em Rio Negro, no Paraná. Poucos sabem, mas esse militar tentou contra a própria vida em 2005. Hoje, sem dúvida, fica uma lição de vida: O suicídio não resolve absolutamente nada. Não vale a pena se matar ! Giovane teve sorte, muita sorte em continuar vivo. A arma que ele utilizou na tentativa de se matar era, simplesmente, um Fuzil Automático Leve (FAL). O calibre 7,62 x 51 mm, por sua vez, dispensa qualquer comentário quando o assunto é poder de destruição. Ainda assim, o militar sentou-se no vaso sanitário do banheiro do Corpo da Guarda e pôs o cano do FAL (533mm) sob o queixo. Ele estava decidido a atirar. Contudo, ele não conseguiu alcançar o mortífero gatilho. Giovane, então, resolveu inclinar o corpo para o lado esquerdo para efetuar o disparo. Dessa forma, o soldado tirou o cérebro da rota do projétil, que entrou pelo queixo e saiu pelo lado direito da face. O estrago, como era de se esperar foi grande. Felizmente, o militar sobreviveu. Ele foi levado às pressas pelos colegas ao Hospital Geral de Curitiba (HGeC), que presta total apoio ao 5º RCC. Após várias horas de cirurgia, na UTI, os médicos conseguiram reparar o trauma causado pelo tiro, conter as graves hemorragias e ainda reconstituir, parcialmente, o rosto da vítima.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: