Mulher tem olhos e lábios arrancados

Dia 23 de junho, foi encontrado em Imbituba (80km de Florianópolis), o corpo da jovem Lisandra Hartz Bento, de 17 anos. E não foi um assassinato comum. Lisandra foi encontrada sem olhos nem lábios. O homicídio, fora cometido por um homem de 37 anos que já teria se relacionado com a adolescente.

Somente no dia 11 de Julho, o indiciado foi preso. Acompanhe a notícia do dia 11 de julho:

A morte da jovem Lisandra Hartz Bento, de 17 anos, encontrada no dia 23 de junho sem os olhos e lábios em um matagal de Imbituba já tem um possível autor. Um homem de 37 anos, que já teria se relacionado com a adolescente, foi preso na manhã de sexta-feira acusado de participar do crime passional.

Após o assassinato que chocou a população de Imbituba e região, a Polícia Civil iniciou as investigações. Com os depoimentos colhidos, os investigadores chegaram até alguns indícios que apontavam a autoria do crime. O delegado Luiz Carlos Jeremias solicitou a prisão temporária e o cumprimento foi feito por volta das 8h de sexta-feira no bairro Nova Brasília, onde mora o acusado.

O homem, que é casado, tem uma filha de 14 anos e um filho de sete, foi levado direto para a Delegacia de Imbituba, onde passou a tarde prestando depoimento. As afirmações do acusado, que exigiu judicialmente não ter o nome e nem uma foto revelados para a imprensa, não foram informadas pelo delegado. Ele seria encaminhado para a Unidade Prisional do município.

A mãe de Lisandra, Laura Hartz, soube pela manhã por telefone que o acusado havia sido preso. Ela desmaiou e precisou ser socorrida. “Eu desconfiava dele e da mulher dele desde o início. Eu creio que era ciúme. Ele queria a minha filha, mas ela não. Ele sempre dizia que queria ficar com ela. Um bandido que fica seduzindo crianças merece ficar preso”, opina Laura.

A mãe da vítima não soube afirmar se o acusado teve algum relacionamento sério com Lisandra. “Pelo que sei, alguma coisa havia, mas minha filha não queria mais. Ela era bonita, feliz, tinha planos e queria fazer faculdade. Eu sei que a polícia está fazendo o seu trabalho e quero justiça”, acrescenta a mãe.

A casa do acusado fica a aproximadamente quatro quilômetros da residência da vítima e dois de onde o corpo foi encontrado. Ele trabalha em uma oficina mecânica com o irmão e conheceu Lisandra quando era motorista de ônibus.

Veja, as fotos do caso:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: